Ossada humana encontrada em fazenda em Niquelândia pode de ser de idosa desaparecida

Publicado em 07/03/2021 às 17h 39min

Faculdade Prominas

A Polícia Civil de Niquelândia foi acionada por moradores da região rural deste município, para comparecer nas proximidades da Fazenda Miúda, entre o povoado de Muquém e o perímetro urbano da cidade, para averiguar o encontro de uma ossada humana que pode ser de Romilda deFátima Santana, de 72 anos, que desapareceu no dia 03 de janeiro de 2021.

 

Os restos mortais foram encontrados por vaqueiros que buscavam um gado na região e localizou os ossos, calçados e as roupas, que são os mesmos que a idosa estava usando quando sumiu, mas somente através de exames periciais vai poder confirmar se realmente é da idosa que está desaparecida há 62 dias neste município. As informações são do Plantão de Notícias 24 Horas.

 

 

A  Polícia Civil foi acionada deslocou para a região, e após andar cerca de 2 quilômetros fora da estrada, os Agentes constataram a veracidade dos fatos. Foi encontrado a ossada, um par de chinelo de cor branca, um short vermelho e uma blusa com cores semelhantes de onça, que são justamente as vestimentas que Romilda de Fátima vestia quando desapareceu. A ossada foi  encontrada há cerca de 25 metros do leito do Rio do Peixe, naquela região.

 



Em contato com o Agente Erlandsson Bonfim Sena, que esteve no local junto com o escrivão de Polícia Civil Jefferson, o policial informou que aparentemente não foi possível verificar nenhuma anormalidade, mas como foi encontrado partes dos ossos (o corpo humano tem mais de 200 ossos), os mesmos serão encaminhados para perícia, onde será feito o confronto de material genético com algum familiar para comprovação de identidade.

 

 

O local onde os ossos foram encontrados, segundo o agente, fica cerca de 6 a 7 quilômetros da casa onde a senhora Romilda de Fátima estava antes de desaparecer.

 

Como se sabe, por volta das 16h do dia 3 de janeiro, o Corpo de Bombeiros foi acionado para comparecer numa fazenda na região do Rio do Peixe para procurar por uma idosa de 72 anos que estava desaparecida. Já no local, os militares foram informados de que Romilda de Fátima Santana, estava na região com familiares, quando resolveu fazer uma caminhada com parentes no período da manhã.



Quando retornava para a residência, ela pegou um atalho dizendo que chegaria na casa primeiro que os demais que lhe acompanhava, mas passando algum tempo ela não apareceu e eles saíram à sua procura, não encontrando e acionando os bombeiros que iniciaram as buscas.

 

 



No dia seguinte, equipes da Polícia Civil, Polícia Militar e Bombeiros de Niquelândia continuaram buscado por Romilda, que poderia estar em qualquer lugar, perdida num local de mata fechada.

 

Como as buscas não tiveram êxitos, equipes do Corpo de Bombeiros e Polícia Civil de Brasília também auxiliaram na procura pela idosa, usando helicópteros, mas também não tiveram êxitos.

 

 

Além dessas equipes, deslocaram de Goianésia e Goiânia, equipes com drones, cães farejadores e mergulhadores, que se ajuntaram aos demais e durante 10 dias andaram a pé na mata, via aquática no Rio do Peixe e com os equipamentos aéreos buscaram pela idosa, mais encerraram as atividades por não encontrarem pistas que levasse ao seu paradeiro.

 

Familiares, parentes e amigos ficaram apreensivos sem ter notícias de Romilda, chegando a cogitar a hipótese de que ela pudesse estar sequestrada ou ido embora do local ou se perdido no meio da mata.

 

Neste sábado, 6 de março – há 62 dias – uma ossada pode colocar fim ao sofrimento da família que segue na esperança de encontrar a matriarca de 72 anos com vida.

 

Se os exames comprovar que seja mesmo ela, apesar de que as evidências são bem reais, a família vai poder acabar com a agonia de não ter notícias da mesma, embora terão que conviver com a tristeza de ter perdido a mesma de forma tão inesperada. Agora resta esperar pelo resultado das análises do Instituto Médico Legal.

 

Irmãos Peixoto

Encontre mais notícias relacionadas a: Notícia;

Veja também

Ver mais notícias